Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

Pages

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Como será nossas vidas em 2020, com todo esse avanço tecnológico


No final do ano passado, a revista Forbes pediu à Frog Design para ajudá-los a prever o futuro em 2020. Em dezembro, realizou uma oficina em San Francisco que trouxe designers, futuristas e jornalistas que se reuniram para pensar sobre o estado atual da computação, como podemos experimentá-la daqui a 10 anos e, talvez mais importante, como podemos fazer a transição para estes futuros possíveis.
O resultado foi um gráfico com vídeos,imagens e conceitos que você pode veraqui
Como será a nossa vida em 2020 em termos de inovação tecnológica e da internet? O mundo digital passará cada vez mais a se incorporar à vida das pessoas.Em 2020, o computador não é apenas incorporado em cada aspecto de nossas vidas, mas deve tornar-se parte integrante de nós mesmos. Você já tentou imaginar como  o futuro da tecnologia pode influenciar as principais áreas de Serviço Social, viagens, comércio, saúde e mídia? Confira abaixo:
O nosso segundo cérebro, ou “ThingBook”


No futuro,praticamente cada coisa visível será catalogada e indexada, pronto para ser imediatamente identificada e descrita para nós. Quer ir às compras? No futuro não precisaremos de grandes lojas de varejo, com corredores de objetos em exposição. Nós seremos capazes de fazer compras no mundo (veja imagem acima). Você achou interessantes aqueles sapatos da mulher sentada do outro lado da sala? Ou gostou de um modelo novo de carro que viu na rua? Tudo que você tem a fazer é olhar para eles com seu seu telefone móvel ou óculos AR equipado e vai identificar o objeto e procurar o melhor preço e varejista.
Bodynet



Este cenário irá monitorar as condições vitais do nosso corpo e calcular o resultado de nossas ações . Então, esta tecnologia permite que você aprecie a refeição McDonalds ainda mais, sendo assegurada por um painel de dados flutuantes com infomações sobre o lanche e o efeito em seu organismo.
Whuffie Meter


Curioso sobre o futuro das redes sociais? Whuffie é uma métrica conceitual social com base no que os outros pensam de você. No futuro, esta métrica pode ser realmente usado como dinheiro real. Por que não?  Socializar assumirá completamente novas dimensões quando podemos ver tudo publicamente sobre a pessoa que estamos conversando.
O termo “whuffie”, por sinal, é um termo cunhado pelo autor Cory Doctorow no seu livro. Refere-se à medição de respeito ou karma de uma pessoa ganha ou perde em suas vidas.
Nós vamos testemunhar um reequilíbrio dos nossos espaços físicos e virtuais. Vamos ver um renascimento do século 21 em artes e design centrando abordagens para fazer as coisas, onde você – o indivíduo – vai tomar o lugar central na cultura e comércio.
Ao invés de se contentar em aceitar o anonimato das empresas, vamos redescobrir o valor da autoria. Em 2020, a tecnologia continuará a permitir que os decisores individuais operem  da mesma forma que  apenas as grandes corporações podiam fazer. Testemunha o crescimento dos indivíduos como “marcas-próprias” no espaço da mídia social, transmitindo suas notícias da mesma forma como grandes empresas de mídia.
Os últimos 20 anos têm sido tão cheios de mudanças tecnológicas que a tecnologia e o mundo digital tornaram-se a narrativa dominante na nossa cultura de consumo.
Então, o que ocorrerá tecnologia? Ela começa com a arte, design e você: Há um sentimento de que iremos recuperar um pouco do que nós perdemos em 2010.
Fonte: Design Mind





Especialistas falam das novas Tecnologias e acessos a informação


E-mail, Facebook, Twitter, YouTube, blogs, sites diversos. A era tecnológica que estamos vivendo é baseada em uma ferramenta principal: a internet. Através dela, podemos ter acesso a uma quantidade infinita de informações e dados, discussões, assuntos e interesses. No entanto, não é tão fácil assim lidar com essas possibilidades que a internet e as novas tecnologias impuseram em nossas vidas. Aqueles que sofrem com qualquer tipo de dificuldade até mesmo técnica em operar esses equipamentos pode acabar morrendo afogado nesse mar – ou não.


Hoje, parece que a informação domina e você praticamente "deve" saber dos eventos políticos internacionais se quiser ter assunto para conversar com outras pessoas. No entanto, de acordo com o matemático, doutor em Informática na Educação, mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) e docente do Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano da Universidade de Passo Fundo (UFPF) Adriano Pasqualotti, isso já está mudando. "Estamos em uma era em que as informações pipocam por aí através da internet e da televisão. Entretanto, essa era da informação já está sendo atropelada pela era do conhecimento. Essa nova era é a aplicação das informações recebidas no nosso dia-a-dia", explica.

Porém, diferente do que algumas pessoas podem pensar, não precisamos saber sobre um determinado assunto, se ele não nos interessa de alguma forma. "As informações chegam de todos os lados e nós precisamos criar um 'filtro' pessoal para poder lidar com elas e absorver aquilo que, de fato, faz diferença para as nossas vidas. Se eu me interesso pelas eleições nos Estados Unidos, tenho uma infinidade de maneiras de 'ficar por dentro', sem precisar viajar até lá. É uma espécie de autofiltragem que precisamos desenvolver. Ter informações é importante, mas apenas se tiver aplicação. Não tem como acompanhar todos os fatos. Muitas vezes, é preciso ignorar mesmo, passar por cima. A necessidade de saber de um determinado assunto ou dominar certa tecnologia varia de pessoa para pessoa", diz Pasqualotti.

Um exemplo de autofiltragem citado por Adriano é um vídeo muito popular na internet. Nele, um senhor, um grande chef de cozinha, ganha de presente de sua filha um tablet de última geração. No entanto, como ele não precisa daquele equipamento, vê naquele retângulo liso e fino uma excelente tábua para cortar os legumes. "Não é que ele seja ignorante, mas aquele tablet, naquele momento, não é importante para a sua vida. Não quer dizer que ele esteja defasado por não 'saber usar adequadamente' o equipamento. O que é mais interessante é que ele 'sabe', mas dentro daquilo que faz parte da realidade dele", avalia.

A disponibilidade de informações que temos acesso hoje em dia é infinita. Não só podemos visitar incontáveis sites de notícias online, como os fatos "pipocam" continuamente na televisão, nas conversas e até nas redes sociais. "Se soubermos lidar com elas, é muito positivo ter acesso a isso. Se, no meu exemplo das eleições americanas, eu quiser avaliar os candidatos, cada revista que eu ler terá uma opinião diferente. Se eu souber aplicar isso corretamente, amplio a possibilidade de discussão do assunto e posso formar minha opinião com mais segurança. No entanto, caso eu tenha alguma dificuldade em lidar com isso, as informações acabam sendo tantas, que a minha opinião é anulada. Quando o raio de visão é muito grande, você pode acabar não conseguindo ver nada com detalhes. Daí a importância da autofiltragem", defende Pasqualotti.

É importante destacar, também, que a tecnologia faz parte da nossa vida e já não podemos ignorar completamente o manuseio dessa ferramenta. Adriano entende que "esse ambiente é muito complexo, mas essencial nos dias de hoje. Até se quisermos sacar algum dinheiro, a tecnologia está presente e deve ser dominada. As informações hoje são apresentadas através de diversas ferramentas, e, se quisermos acompanhar a era do conhecimento, precisamos saber lidar com elas. Pode ser que não se chegue a dominar qualquer ferramenta, mas devemos conhecer pelo menos ao nível do que é necessário".

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Mais de 50% dos brasileiros são 'viciados' em seus smartphones, diz pesquisa


O brasileiro está cada vez mais dependente da internet pelo celular. Uma pesquisa realizada em oito países, divulgada pela revista Time em parceria com a fabricante Qualcomm, indica que mais da metade dos usuários dos smartphones estão 'viciados' na tecnologia.

Para essa constatação, o estudo levou em consideração a frequência com que a pessoa checa o seu aparelho. No Brasil, 58% dos entrevistados disseram verificar o seu dispositivo pelo menos a cada 30 minutos. Entre estes, 35% precisam conferir o celular a cada 10 minutos.

O levantamento ainda indica que o lugar favorito dos brasileiros para utilizar internet em seu aparelho móvel é o transporte público, com 68% da preferência. Curiosamente, o segundo momento em que os usuários mais acessam o recurso é enquanto assistem televisão, com 67%.

O entretenimento, contudo, não é a única preocupação do brasileiro com a internet móvel. A maioria dos donos de smartphones acreditam que a internet móvel pode ser usada também para melhorar serviços como saúde, educação e segurança.

Outro dado relevante é que 40% dos entrevistados se sentem a vontade para fazer negócios por meio de seu celular. Quando considerado apenas a faixa etária de 35 a 42 anos, esta estatística sobe para 52%. 





Fonte: Olhar Digital

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Sansumg planeja Lancar Galaxy SIII Mini


De acordo o site Unwired View, a Samsung da Alemanha enviou oum convite para a imprensa local no qual planeja lançar um dispositivo “pequeno mas muito grande”, levando a especulação de que seja uma versão “mini” Galaxy S III com tela de 4 polegadas.
Samsung ainda acrescentou para que os consumidores se “preparem para uma pequena sensação”. No convite é possível ver ainda um “S” que aparece no fundo, dando indicação que um dispositivo da linha Galaxy esteja realmente a caminho.
Além da competição mais acirrada com o Razr M, lançado no último mês pela Motorola/Google, o novo tamanho do Galaxy S III poderia fazer frente ao iPhone 5 e atrair o público que prefere uma tela menor.
O novo dispositivo da Samsung será revelado no próximo dia 11 de outubro. Até o momento, o Galaxy S III em sua versão maior, já contabiliza aproximadamente 30 milhões de unidades vendidas desde seu lançamento.


Leia mais em: http://googlediscovery.com/2012/10/02/samsung-planeja-lancar-um-galaxy-s-iii-mini/

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

CONHEÇA NOSSO PLANOS DE STREAM PARA SUA RÁDIO

OFERECEMOS STREAM DE QUALIDADE INIGUALÁVEL
_________________________________________________
Streaming AAC Light
·         200 Ouvintes Simultâneos
·         Qualidade de até 64 kbps
·         MP3 e AAC
·         Player compatível com AAC Plus (sem Plugin)
·         Transferência Ilimitada
·         Auto-DJ com 1GB de espaço

R$29,90  /Mês 


_____________________________________________________________________

Streaming AAC Gold
·        500 Ouvintes Simultâneos
·         Qualidade de até 64 kbps
·         MP3 e AAC
·         Player compatível com AAC Plus (sem Plugin)
·         Transferência Ilimitada
·         Auto-DJ com 3 GB de espaço

R$39,90  /Mês 
________________________________________________________________________
Streaming AAC Premium
·         1000 Ouvintes Simultâneos
·         Qualidade de até 64 kbps
·         MP3 e AAC
·         Player compatível com AAC Plus (sem Plugin)
·         Transferência Ilimitada
·         Auto-DJ com  4 GB de espaço

R$59,90  /Mês 


_____________________________________________________________________




domingo, 12 de fevereiro de 2012

Tablet, que bicho é esse?

Os tablets foram apresentados ao mundo no início de 2010 e, com o lançamento do iPad, ganharam força e prometem ser uma das principais tendências da tecnologia pessoal para os próximos anos.

Mas afinal, o que é um tablet e o que você pode fazer com ele? Confira a seguir as respostas para essas e outras perguntas sobre tablets.
O que é um tablet?
Um tablet é um computador em forma de prancheta eletrônica, sem teclado e com tela sensível ao toque. Para ter uma idéia de como é um, basta pensar em um “iPhone gigante”, com tela entre 7 e 10 polegadas. Todos os tablets já vem com conexão Wi-Fi e alguns também usam conexão 3G.
Já posso comprar um tablet?
Sim. No Brasil há dois modelos distribuídos oficialmente, o Galaxy Tab, da Samsung e o iPad da Apple. Fora esses, há dezenas de modelos "genéricos" disponíveis em sites de comércio eletrônico. O número de tablets de grandes fabricantes disponíveis no Brasil deve aumentar nos próximos meses.
Qual o preço?
No Brasil, os preços começam na faixa de R$ 1.600. Nos Estados Unidos, o iPad mais barato custa US$ 500.
Quem fabrica?
Por enquanto, Apple, Samsung, Motorola, Dell e Asus são alguns dos nomes mais famosos. A HP terá seu tablet até junho de 2011.
O que posso fazer com um tablet?
O principal foco dos tablets está no acesso à internet. Navegação na web, e-mail e leitura e edição de documentos simples são algumas das principais atividades que podem ser feitas com eles. Além disso, é possível assistir a vídeos, ver fotos e ouvir músicas.
Devido a limitações de poder de processamento e interface, não é viável trabalhar com programas pesados, como o Photoshop ou abrir arquivos pesados de aplicativos como Word, Excel e PowerPoint.
Outro grande apelo dos tablets são os aplicativos. Esses programas permitem acessar notícias e redes sociais em uma interface mais confortável, entre outras tarefas. Há aplicativos para as mais diversas funções, desde simuladores de guitarra e bateria até programas para ensino de química e biologia. O iPad, da Apple, é o tablet que tem o maior número de aplicativos.
Quais os sistemas usados nos tablets?
No momento, são basicamente cinco. A aposta da Microsoft é o Windows 7, que está em alguns tablets da HP e da Asus voltados principalmente para uso em empresas. O segundo sistema é o Android, do Google, baseado em Linux. Ele está em tablets da Motorola, da Samsung e da Dell, entre outros fabricantes.
Além desses, há o iOS, usado no iPad, da Apple. O quarto concorrente de peso é o webOS. Ele será usado nos tablets da HP, que chegam ao mercado em junho de 2011.
A RIM, fabricante dos celulares BlackBerry, também tem um sistema próprio. Ele é usado no Playbook, tablet que chega aos Estados Unidos em abril de 2011.
Além desses, há muitas variações do sistema Linux criadas por cada fabricante.
Os tablets são similares aos e-readers (leitores de livros digitais)?
No tamanho, sim. Mas as semelhanças param por aí. As telas dos tablets são coloridas e sensíveis ao toque, enquanto as dos e-readers são monocromáticas e não respondem à pressão dos dedos. E-readers servem exclusivamente para ler jornais, livros e revistas, enquanto tablets possuem outras funções.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Entenda mais sobre o novo formato de Audio AAC Plus

Podemos dizer que o AACPLUS é a revolução do streaming na internet. A qualidade de som é insuperável, com apenas 32 kbps é possível escutar um som de alta fidelidade com separação em estéreo perfeita. Se você é conhecedor de tecnologias para rádios vai entender bem o que estamos explicando aqui. O AACPLUS é produzido pela ORBAN, uma das empresas líder no mundo em processadores de áudio para emissoras de rádio. Toda rádio que opera em AM ou FM possui um diferencial em relação as suas concorrentes na qualidade de som. E isso não é diferente na internet. O AACPLUS possui um equalizador interno paramétrico que faz uma diferença muito grande na qualidade do áudio gerado via web.
Entre as vantagens do AACPLUS podemos citar: Qualidade de som insuperável até o momento e Softwares de streaming totalmente free. Antigamente para escutar a qualidade em alta definição o internauta precisa ter em seu computador instalado o winamp 5.3 ou superior ou instalar um plugin para que seja possível escutar no média player. Caso contrário, não existia maneira de ser ouvindo. Hoje, com a técnologia Flash qualquer computador pode escutar o som do AAC sem ter que instalar plugins ou softwares na máquina do ouvinte.
Para quem possui internet de baixa velocidade até 300k, sugerimos que assine o plano de 16k em AAC HD ÁUDIO. A qualidade serásuperior ao 32k do MP3 e do Windows Média Áudio. Pode acontecer uma variação de qualidade dependendo de sua placa de som.
 

Mais Rádio

Receba por email

BOA VINDAS

Sejam todos bem vindos ao nosso blog.
Aqui vocês vão encontrar muita informações relacionadas
a informatica, musicas e muito mais.